quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Ávida


Ao saber de sua paternidade, vi-me forçada a beijar-te e pedir-te que não vá.Mas era a ti que eu me referia, e em ti há hombridade e ética, afinal assim o sonhas em ser.
Então vi-te virar as costas, deixando a luz refletir em seus cabelos loiros, e vendo tua silhueta magra, disfarçada pelas calças jeans e folgadas, o teu corpo me dizer adeus, usando as pernas e pés para se apartar de mim.
Tua mão, que outrora sonhei agarrada ao meu cabelo, segurava as mãos frias de tua Billie Jean, o sol não se refletia nos cabelos negros e longos da moça, que agora, tornara-se senhora. Ela não ria, esboçava uma expressão de espanto mediante a situação, mas quando teu corpo me disse adeus, e carregou-a junto a si atando pela mão, vi que sua alma feminina ria e zombava de mim.
O corredor pareceu-me longo e largo, escuro e mofado. As plantas da universidade,que dividiam espaço com o corredor, pareciam tornassem brancas, lívidas.As cores das roupas dos estudantes eram o único deslumbre que meus olhos viam naquele momento, ainda que ferida, não pude deixar de notar os risos das moças que comiam frutas, o rosto sério dos rapazes de óculos e cabelos curtos e o olhar apreensivo dos rapazes e moças que sabiam o que se passava ali.
Fotografei a cena por longos 5 minutos, parada rente a porta de uma sala. Até que vi a moça tropeçar , e você, a segura-la, riu. Então pisquei os olhos e pensei :


___ Talvez não seja ela Billie Jean, talvez ele ame-a, e a ela queria ser fiel companheiro de vida, como tu um dia havia sonhado pra ti quando dançavas balé pela sala. Mas a vida o deu de presente a ela, e selou com o cordão umbilical a junção entre alfa e ômega, para que se desse continuidade ao ciclo da vida.Interferir nessa dádiva concebida, era atentar contra a vida, e quem atenta contra a vida mata ou morre em alguma canto de si ou do outro .
Pisquei finalmente os olhos, e vorazmente o preto consumiu a visão sofrida do corredor, meu corpo contentou-se em entrar na sala e em esquecer que o ser ávido permanece só.

Um comentário:

  1. Algo tão bom assim deveria ter continuação.
    Beijos e muita escrita na tua vida. ;*

    ResponderExcluir